Móveis para piscinas, dicas de como escolher.

Móveis para piscinas, dicas de como escolher.

Os móveis para piscina requerem bastante cuidado na hora da escolha, considerando o conforto, a beleza e também o material – que precisa ser resistente e prático.

 

O Arquiteto e Engenheiro Claudio Lino Barbosa da Atibaia Piscinas separou algumas dicas preciosas que irão te ajudar a entender a diferença dos móveis para piscinas, suas vantagens e suas desvantagens.

 

Se você está montando a área da piscina da sua casa, já deve ter reparado que escolher os móveis certos é muito importante, tanto para deixar o local mais bonito, como também para garantir conforto e um bom aproveitamento do espaço.

 

Na hora de decidir pelos móveis é preciso atenção, já que muitos pontos precisam ser considerados, como as características da área da piscina (se o espaço onde os móveis ficarão é coberto ou descoberto), a incidência de raios solares, o material de que eles são feitos, a durabilidade e, claro, o conforto e a beleza.

 

Parece uma missão complicada? Não se desespere. Continue a leitura e confira todas as informações importantes que separamos e que podem tornar a sua compra mais simples e correta.

 

Os materiais certos para os móveis para piscina

 

A escolha correta dos móveis para piscina envolve também considerar os materiais usados na fabricação que devem ser resistentes às intempéries climáticas, além de combinarem com seu estilo decorativo, serem práticos de cuidar e, claro, oferecerem conforto.

 

Um material errado pode, por exemplo, diminuir a durabilidade dos seus móveis ou até impossibilitar o uso de alguma peça – já que o sol pode deixar o material muito quente, impossível de aproveitá-lo com conforto.

 

Por isso, não pense apenas na beleza, mas considere a funcionalidade de cada um dos móveis. Os materiais mais comuns usados na fabricação dos móveis são;

 

 

Veja as características e informações de cada um deles.

 

Móveis de Madeira para piscina

 

Os móveis em madeira para piscinas conferem sofisticação e beleza à área da piscina, além de trazerem uma dose extra de aconchego e sobriedade.

 

 

No mercado existem muitas opções de móveis de madeira para piscinas; em jatobá, freijó, camaru, teca e jequitibá. Essas são as madeiras mais resistentes e que conseguem resistir bem à maresia (caso você more em um espaço perto da praia).

 

Porém, esses móveis de madeira para piscinas apresentam uma desvantagem: eles exigem uma manutenção frequente para se manterem sempre bonitos.

 

Para proteger seus móveis de madeira para piscinas, você terá de usar vernizes, de preferência aqueles que conseguem penetrar profundamente, evitando as rachaduras, a formação de bolhas e o envelhecimento precoce – causado, principalmente, por fungos e raios solares, que causam o desbotamento da madeira e a sua deterioração.

 

Caso você observe que seus móveis de madeira para piscinas estão trincados, amarelados ou soltando tinta, não hesite, e comece a fazer a restauração imediatamente.

 

Móveis de Alumínio para piscina

 

Os móveis de alumínio para piscina, geralmente, são muito resistentes às ações da chuva e do sol e, ao contrário da madeira, não necessitam de muitos cuidados, sendo altamente duráveis.

 

 

Além disso, os móveis de piscinas em alumínio possuem outras vantagens como a facilidade de carregar, já que são bastante leves – o que possibilita que qualquer pessoa possa mudá-los de lugar sem dificuldades, de acordo com a posição do sol, por exemplo.

 

No mercado, você encontrará diferentes versões de móveis de alumínio para piscinas, como: foscos, polidos ou pintados com cores diferentes com tinta eletrostática.

 

Por todas as vantagens que apresentam, os móveis para piscina em alumínios são os mais usados em projetos, com destaque para os que possuem tela sling – um tipo de tecido de PVC com resina anti-UV.

 

As espreguiçadeiras em alumínio com esse tipo de tecido são ótimas escolhas, já que apresentam um custo-benefício interessante, sendo fáceis de carregar, capazes de suportar bastante peso e ainda facilita o escorrimento da água do corpo.

 

Para conservar a tela por mais tempo, recomenda-se o uso de cera automotiva que impermeabiliza e dá brilho à peça.

 

Quando for necessário fazer a troca do tecido, não é preciso realizar toda a troca do mobiliário, principalmente se a estrutura estiver bem conservada, já que existem empresas especializadas nesse tipo de substituição.

 

Móveis de Ferro para piscina

 

São opções elegantes e capazes de durar por décadas, quando bem conservados.

 

 

Mas, se você mora em região litorânea, os móveis de ferro para piscina não são recomendados devido à ação da maresia – o que pode enferrujar os seus móveis e exigir uma manutenção constante.

 

Em geral, os móveis para piscina em ferro são mais caros que os demais, porém são peças de design diferenciado e que permitem o uso de elementos decorativos, como detalhes e tramas que fazem toda a diferença na sua decoração.

 

Mesmo o ferro sendo um material durável é preciso ter alguns cuidados com a manutenção para evitar a ferrugem.

 

Outra dica importante é optar pelos móveis de ferro galvanizado, que são mais resistentes e também usar esmalte protetor todos os anos, para garantir a correta conservação.

 

Móveis de Fibras Naturais para piscina

 

As fibras naturais estão em evidência e no mercado existem uma infinidade de móveis para piscina com esses materiais.

 

 

As opções geralmente são feitas com vários feixes entrelaçados, o que confere maior resistência aos móveis, já que a característica de cada fibra determinará se os trançados serão maiores (no caso de fibras mais resistentes), ou menores (no caso de fibras menos resistentes).

 

A fabricação dos móveis de piscinas em fibra natural, normalmente, é feita a partir de um processo de desidratação, no qual as fibras ficam bem secas e firmes. Algumas, contudo, precisam ser cozidas em água quente para amolecerem, outras não aceitam nenhum tipo de prego para fixação, apenas cola e parafusos.

 

Para ficarem coloridas, as fibras são tingidas antes da composição das tramas que, então, darão origem às peças de mobiliário. Depois de prontos, os móveis de fibras naturais precisam passar por um tratamento contra pragas e por um impermeabilizante.

 

Na hora de manter esses móveis bonitos, é preciso cuidado. Não é recomendado deixá-los expostos à chuva, porque isso pode comprometer a sua durabilidade, já que a fibra é porosa e, com isso, tende a absorver a água, o que diminui a durabilidade do mobiliário.

 

Para fortalecer o acabamento, você poderá usar o verniz comum, de poliéster e poliuretano. Mas, cuidado, essa proteção deve ser refeita uma vez ao ano ou, no máximo, duas vezes por ano.

 

Também é preciso lembrar-se de usar estofados com tecidos especiais para o uso nas áreas externas, evitando o desbotamento ou que sofram com a água do corpo.

 

A limpeza pode ser feita apenas com escova macia ou pano seco, pois as fibras tendem a não acumular muita poeira.

 

Fibras Sintéticas

 

Os espaços para relaxamento, descanso ou simples contemplação pedem quase sempre uma piscina climatizada convidativa, uma área verde com jardim bem cuidado e móveis de fibra natural ou sintética para uma paisagem harmoniosa. Esses objetos são lindos, porém necessitam de cuidados especiais, sendo que os naturais devem ficar em área coberta e os sintéticos são resistentes e perfeitos para locais externos.

 

 

Para quem optar por peças de fibras naturais feitas de apuí, rattan, junco, entre outros, há alguns cuidados a serem tomados. “A mais importante é que esses móveis não podem ficar expostos as intempéries do tempo, como sol, chuva ou umidade, isso danifica o aspecto e a composição. Por exigir tanto cuidado, são mais indicados para áreas internas ou cobertas.”.

 

É necessário também evitar colocar muito peso sobre os móveis de fibra naturais, não é aconselhável utilizar solventes como, álcool, acetona, thinner, abrasivos (esponja de aço), detergentes ou qualquer outro produto que contenha soda ou ácidos para limpar e tirar manchas; esses móveis devem estar em ambientes arejados e não devem ficar em lugares fechados por muito tempo. “Para uma perfeita limpeza é recomendado pano macio umedecido em solução com água e sabão neutro, após passe flanela seca e para fibras trançadas, uma escova de cerdas macias com água e sabão neutro podem ser a solução.  É recomendável comprar móveis almofadados de fibras naturais ou sintética que tenham o acabamento em tecido impermeável, isso facilita a limpeza e garante a durabilidade do produto.”.

 

Já a limpeza da fibra sintética deve ser feita também simplesmente com um pano úmido, sabão neutro e não necessita de nenhum produto especial de limpeza ou abrasivo. “Atualmente a maioria dessas peças são sintéticas. O material natural não é ecologicamente correto, pois exige uma extração, e se degrada com mais facilidade. Já o sintético pode ser usado em área interna e externa e não danifica com facilidade, tendo uma durabilidade maior independente da variação do clima ou tempo, como calor, sol, frio ou chuva. Outra vantagem é que para o verão, os objetos de fibras secam rapidamente após aquelas famosas chuvinhas da estação.”.

 

Quando estão na área de lazer, com jardins ou piscinas, os móveis de fibra compõem o ambiente agradavelmente, pois é leve, tem uma aparência confortável e combina com o verde da natureza e o azul da piscina.  Além disso, é possível escolher peças com design diferenciado, com estilo moderno, romântico, rústico ou vintage retrô, que podem ser poltronas, cadeiras, mesas, chaise, espreguiçadeiras, entre outros.

 

Decorar a área externa da sua piscina com móveis de fibras tem como diferencial, os tecidos,  que podem ser escolhido de acordo com a decoração do ambiente, sendo lisos em diversas cores, incluindo o branco, ou floridos tipo havaiano e até listrado, estilo marinheiro.

 

“As variadas opções dos móveis em fibras para área externa podem ser encomendados sob medida, dentro dos padrões de diferentes projetos de área de lazer ou jardins. É possível até fazer adaptações em algumas peças.”

 

Móveis de Plástico para piscina

 

Os móveis para piscinas em plástico, são mais baratos e fazem diferença tanto pela economia quanto pela versatilidade em modelos cada vez mais arrojados e com clima de verão. Tanto espreguiçadeiras quanto mesas e cadeiras desse material deixam o ambiente destacado, ainda mais se forem os tradicionais em branco.

 

Os móveis para piscina em plástico são muito versáteis, alguns modelos inclusive imitam fibras. Hoje, a vida útil desses móveis tem aumentado bastante, graças a preocupação das empresas em investir em novas tecnologias, como a resina anti-UV e antioxidante, que deixam os móveis para piscina em plástico mais resistentes à ação do tempo.